Projeto Natick: Conheça o projeto de Data Center subaquático da Microsoft

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

A Microsoft está desenvolvendo data centers subterrâneos, autossuficientes em energia, com a finalidade de disponibilizar serviços de nuvem em cidades costeiras, com base na tecnologia empregada em submarinos e utilizando conceitos de energia marinha.

Este é o Projeto Natick, que foi concebido para que seja possível fabricar e operar data centers pré-montados, com rápida capacidade de produção e entrega.

Como são sustentáveis do ponto de vista ambiental, podem ficar no fundo do mar, funcionando sem luz, durante muitos anos – o período atual estimado pela Microsoft é de cinco anos.

Ideia do projeto

O Natick é uma ideia “fora da caixa”, com potencial para fazer com que não apenas os negócios da Microsoft, mas também de toda a indústria de tecnologia computacional passem por grandes transformações e consigam atender a uma grande demanda por infraestrutura em nuvem nos locais de grande concentração populacional.

O Projeto Natick é um contêiner com 12 metros disponíveis para data centers, tem 12 compartimentos, 864 servidores e conta com uma infraestrutura que sistema de refrigeração integrado.

Segundo a Microsoft, como mais de 50% da população do mundo mora a cerca de 190 km da costa, a colocação de data centers no mar, perto de cidades costeiras, faz com que os dados tenham que percorrer uma distância pequena, disponibilizando uma navegação de ótima velocidade e viabilizando a transmissão em vídeo e o uso de jogos, bem como o uso da Inteligência Artificial (IA).

O uso de data centers autossuficientes, em lugares ao alcance de canais de dados, propicia a oferta de serviços em nuvem em locais que não possuam eletricidade em graus confiáveis, eliminando a necessidade de contar com gerador de backup, que tem alto custo.

Há uma sinergia entre data centers e submarinos, considerando que estes são enormes tanques que atendem requisitos rigorosos quanto à eletricidade, volume, peso, refrigeração, além do equilíbrio térmico e gerenciar uma complexidade de dados através de infraestrutura e demais sistemas integrados.

Apoio à internet e aprendizado

O aumento da migração das redes das empresas para a nuvem e a expansão da Internet das Coisas (IoT) têm como consequência uma grande procura por recursos de data centers, que está caminhando para ser um item crítico na questão de infraestrutura neste século.

Data centers representam a base principal da internet, como uma espinha dorsal, a parte física da computação em nuvem, oferecendo possibilidades de economia significativa no armazenamento e processamento de dados de forma segura, utilizando modelos de Machine Learning e executando algoritmos de IA.

O desenvolvimento do projeto proporcionou à Microsoft a oportunidade de novos conhecimentos para superar obstáculos que surgiram durante as fases de implantação, como panes em discos, design dedicado de racks e panes na parte mecânica dos sistemas de resfriamento, que fazem parte dos data centers convencionais.

Além do êxito do projeto, todo este aprendizado vai trazer benefícios a todos os produtos e serviços relacionados. Com o Natick, a Microsoft verifica a viabilidade econômica de operar data centers instalados próximos a cidades costeiras e que consigam prover soluções baseadas na nuvem, atendendo a uma grande demanda de conectividade.

NEWSLETTER APEXO EDU

Cadastre-se agora e recebe as últimas novidades sobre o mercado de tecnologia e Infraestrutura 

Descubra como as principais marcas já estão aplicando o 5G nas indústrias.

Nós usamos cookies para garantar a melhor experiência em nosso site