Os desafios da Cibersegurança na indústria 4.0

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

A indústria 4.0 é resultado das grandes transformações que têm ocorrido desde o começo do século XXI.

Seu processo organizacional utiliza a Inteligência artificial, realidade aumentada, robótica, impressão 3D, nanotecnologia, big data, Internet das Coisas Industrial (IIoT), manutenção preditiva, computação em nuvem e cibersegurança, por exemplo, que foram sendo adotados gradualmente, mas de forma rápida e interativa.

A cibersegurança se refere ao conjunto de técnicas e práticas que tem finalidade proporcionar a proteção digital. Devido à grande incidência de ataques cibernéticos, as empresas têm procurado tecnologias que entreguem um grau de proteção compatível com a evolução da indústria 4.0.

A proteção das informações como foco das empresas

Com a evolução tecnológica, a Segurança da Informação (SI) passa a enfrentar desafios cada vez maiores, pois a conexão de sistemas por todas as vias disponíveis, como internet ou nuvem, pode deixar espaços ou criar oportunidades para invasões ou acesso não permitido.

Esta é uma preocupação relevante, pois o nível de conectividade da integração dos sistemas da indústria 4.0 requer segurança extrema para que o monitoramento de seus processos ofereça o máximo de desempenho.

O mundo digital tem suas ameaças apresentadas das seguintes formas:

  • Crimes virtuais – ataques que têm por objetivo obter dinheiro.
  • Terror virtual – procura causar danos parciais ou permanentes a sistemas eletrônicos, disseminando um ambiente de medo e até pânico.
  • Guerra cibernética – obtém acesso a dados sigilosos, de forma ilegal.

Cuidados para a proteção das informações

Algumas decisões simples podem ser tomadas para garantir a integridade das redes e sistemas:

  • Política de Segurança Interna – esta política precisa ser também de quarta geração, no tocante ao fato de representar uma revolução nos processos de segurança e as atitudes a serem tomadas para a proteção corporativa.
  • Controle de Acesso – a rigidez no atendimento a pedidos de acesso é de fundamental importância para que a infraestrutura da empresa não fique exposta.
  • Assinatura Digital – processo eficiente que concorre para manter a proteção das informações, com um padrão critográfico de alto nível, seguindo os padrões aplicáveis na cibersegurança.
  • Monitoramento Regular da Rede – uma avaliação periódica da rede deve ser feita, de maneira que todas as operações possam ter um nível elevado de rastreamento.
  • Conexões Isoladas – um recurso muito utilizado nas empresas é preferir uma rede intranet, que substitui o procedimento de conectar equipamentos dispositivos diretamente à internet.

Inteligência Artificial (IA) como aliada da Cibersegurança

O apoio da IA para a cibersegurança produz ótimos resultados e está fazendo com que tenha sido cada vez mais preferida pelas empresas.

Uma característica da IA é a sua capacidade de ser utilizada, com mais rapidez, na salvaguarda das informações, também com o auxílio da tecnologia Machine Learning, que faz com que as máquinas que usam IA ou IIoT possam “aprender”, por meio de dados que recebem ou  que coletam, segundo parâmetros de pré-programação.

Ao assumir as tarefas manuais, os dispositivos que utilizam IA podem oferecer uma capacidade de análise superior, tornando mais rápida a detecção de eventuais ameaças, protegendo as redes e os sistemas nela aplicados.

NEWSLETTER APEXO EDU

Cadastre-se agora e recebe as últimas novidades sobre o mercado de tecnologia e Infraestrutura 

Descubra como as principais marcas já estão aplicando o 5G nas indústrias.

Nós usamos cookies para garantar a melhor experiência em nosso site