O que é a Fibra óptica OM5 e o que ela difere da OM4 & OM3

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Embora tenham o mesmo núcleo (50µm) e diâmetro externo (125µm), a diferença maior entre as fibras OM3, OM4 e OM5 se refere à largura de banda.

A OM3 tem a cor aqua como padrão e possibilita transmissão de dados a uma velocidade de 10 Gbits/s, até uma distância de 300 metros do ponto emissor e de 40 Gbits/s até 100 metros de sua origem.

No caso da OM4, que também tem a cor aqua como padrão, consegue alcançar uma velocidade de 10 Gbits/s, até a distância de 550 metros do ponto inicial e de 40 a 100 Gbits/s até a distância de 150 metros, com o uso de conectores do tipo MPO.

A OM5, que tem a cor verde limão como padrão, é chamada de fibra multimodo de banda larga, podendo transmitir em até quatro canais, com comprimentos de onda diferentes (entre 850 e 950 nm), a uma velocidade de 40 a 100 Gbit/s, sendo 25 Gbits/s, no máximo, por canal.

Com esta possibilidade, a fibra OM5 pode reduzir em até quatro vezes a quantidade necessária de fibra óptica em uma instalação.

Um fator importante a considerar, em sistemas de fibra é a evolução das fontes ópticas de luz.

LED (Diodo Emissor de Luz – Light Emitter Diode, em inglês) – de custo baixo, com pouca suscetibilidade a alterações na condição atmosférica, suporta transmissão em comprimento de onda de 850 nm, mas a uma faixa de velocidade de 155 a 622 Mbit/s. Apresenta baixa qualidade de acoplamento óptico. Não é utilizado em fibras tipo OM3, OM4 e OM5.

Laser (Luz Amplificada pela Emissão Estimulada de Radiação – Light Amplification by Stimulated Emission of Radiation, em inglês) – tem luz direcionada, com pequena taxa de dispersão, o que influencia na qualidade do acoplamento óptico. Possui feixe de alta dispersão, que ocupa todo o espaço interno da fibra, sendo utilizado nas fibras tipo OM3 e OM4.

VCSEL (Laser Emissor de Superfície de Cavidade Vertical – Vertical Cavity Surface Emitting Laser, em inglês) – laser de alto desempenho, compatível com velocidades na grandeza de Gbit/s. Seu feixe ocupa parte do espaço interno da fibra, por isso é utilizado nas fibras tipo OM5. Além disso, pode trabalhar com comprimentos de onda de 850 a 1550 nm. Como desvantagem, apresenta restrição em ambientes com temperaturas mais elevadas. A fibra tipo OM5 representa um marco para a transmissão de sinais por meio óptico, sendo considerada um ponto de partida para possibilidades futuras de velocidades de 200 a 400Gbit/s, um grande avanço para as fibras multímodo, que têm seu uso cada vez maior na interligação de redes corporativas e em instalações de datacenters.

NEWSLETTER APEXO EDU

Cadastre-se agora e recebe as últimas novidades sobre o mercado de tecnologia e Infraestrutura 

Descubra como as principais marcas já estão aplicando o 5G nas indústrias.

Nós usamos cookies para garantar a melhor experiência em nosso site