Entenda o que é Edge Computing

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Edge Computing é uma técnica que surgiu para trabalhar em conjunto com a computação em nuvem (cloud computing).

A palavra edge significa borda, em inglês. A ideia é classificar e armazenar os dados em uma rede de micro data centers, localizados próximos ao cliente. Neste ponto entra o conceito de borda, ou seja, perto do usuário.

A finalidade é fazer uma classificação dos dados antes de enviá-los para a nuvem, o que acarreta em redução do tráfego inicial, melhorando o desempenho na transmissão e recepção das informações.

Desta forma, o que for utilizado com mais frequência pode ficar armazenado em um local mais próximo do usuário, o que é particularmente interessante se levar em conta a maior rapidez e melhoria no sistema, pois na nuvem pode ficar o que é utilizado em um espaço de tempo mais longo.

Benefícios

Locais que não contam com uma conexão de internet de ótima qualidade são beneficiários desta tecnologia, devido à redução do tráfego na rede.

Mas há outro fator que traz benefícios para a utilização de edge computing.

No caso de uma plataforma de petróleo, por exemplo. As informações relativas aos processos de sistemas embarcados, em princípio, podem não requerer o uso de rede. O local e a distância em que está instalada são fatores que podem ser decisivos para a adoção da técnica.

Organizações dos segmentos de saúde e finanças, além da indústria de um modo geral, podem obter grandes vantagens com o uso de edge computing.

A possibilidade de integrar equipamentos de gerações distintas numa mesma rede é um benefício que deve ser considerado.

De um modo amplo, podem ser considerados benefícios a redução da largura de banda e da latência (tempo necessário para coletar e processar um dado em uma rede), o controle maior sobre o tráfego de dados, o aumento da proteção sobre informações classificadas como sensíveis e a diminuição de custos.

Aplicações

Tecnologias como Internet das Coisas (IoT), Inteligência Artificial (IA), Realidade Aumentada (RA) e veículos autônomos são diretamente afetadas pelo conceito de edge computing, pois podem fazer ter processamento local.

O processamento de uma corporação também é uma aplicação interessante, pois cada unidade pode ter autonomia para acessar suas informações, ficando protegidas contra eventuais problemas da rede de comunicação.

Importante considerar que um processamento “mais leve” requer uma banda mais estreita, que tem um custo menor. Além disso, com tráfego local, o controle passa a ser mais amplo.

Este controle pode ser um bom aliado no cumprimento de exigências da nova Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD).

Conflito com cloud computing?

Edge e cloud computing são tecnologias que devem ser entendidas como complementares e não como concorrentes.

Classificar os dados e ter a escolha entre fazer o processamento local ou enviar para o armazenamento em nuvem, faz do conceito edge um complemento técnico que pode ser significativo para a área de TI (Tecnologia da Informação) de uma empresa. Assim, com todas estas possibilidades, sem dúvida, a edge computing pode ser considerada uma grande evolução tecnológica recente.

NEWSLETTER APEXO EDU

Cadastre-se agora e recebe as últimas novidades sobre o mercado de tecnologia e Infraestrutura 

Descubra como as principais marcas já estão aplicando o 5G nas indústrias.

Nós usamos cookies para garantar a melhor experiência em nosso site