Entenda as diferenças entre data centers Tier I, II, III e IV

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Com papel fundamental em todas as empresas que utilizam suas funcionalidades, armazenando informações e sistemas que envolvem todos os processos relacionados à Tecnologia da Informação (TI), os data centers devem contar com um ambiente seguro e constante preocupação com a integridade.

Um data center precisa ter medidas relacionadas à prevenção de ocorrência de incêndio, à manutenção da temperatura em níveis estáveis, o que requer o uso de sistema de resfriamento e de procedimentos regulares de limpeza e de desinfecção, a serem utilizados, como no caso da Covid-19.

Classificação segundo o padrão Tier

A palavra Tier significa camada ou nível, em inglês, sendo utilizada na classificação utilizada mundialmente para indicar o quanto um data center tem uma infraestrutura preparada para enfrentar e solucionar eventuais problemas, com segurança.

O Uptime Institute Professional Services é responsável por criar e administrar o padrão Tier, que tem reconhecimento mundial, ajudando os data centers a atingirem seus objetivos à medida que reduzem os riscos.

O grupo de normas ANSI/YIA/EIA-942 define as especificações mecânicas, elétricas, arquitetônicas e de comunicação para data centers.

A certificação, exclusiva do Uptime Institute, é baseada em um conjunto rigoroso de critérios que abrangem estes tipos de especificações, dentro de uma topologia.

A finalidade da certificação é realizada levando em conta a infraestrutura dos data centers, com base em classes crescentes de redundância, que variam de Tier I a IV.

Dessa forma, é possível comparar a funcionalidade, capacidade e a disponibilidade de cada centro de processamento de dados.

Redundância é a duplicidade de equipamentos com o objetivo de evitar o tempo de parada por falhas e manutenção – quanto maior o nível de redundância, menor a probabilidade de interrupção.

Tier I – Nível básico

Indicado para empresas de pequeno porte, que têm processamento tecnológico focado internamente.

Tem condições para atender os equipamentos de TI, sem contar com redundância na infraestrutura, mas precisa ter no-breaks, sistema de climatização completo e geradores.

Nesse nível não há preocupação com serviço processado, o que significa que o data center é desligado para as atividades de manutenção.

Tier II – Data Center redundante

Indicado para empresas com nível de criticidade levemente maior, que não pode fica indisponível durante o período comercial.

A partir do nível II a redundância é um requisito.

Com isso, o sistema de manutenção fica mais ágil e há menor impacto devido a falhas de distribuição.

Contudo, neste nível, ainda é preciso que o sistema seja desligado para sejam executadas as atividades de manutenção.

Tier III – Sistema autossustentado

Indicado para empresas que precisam de suporte 24 h/7 dias por semana, com elevada quantidade de processos automatizados.

A redundância neste nível de data center permite executar manutenções preventivas sem necessidade de desligar o sistema.

Tier IV – Alta tolerância a falhas

Indicado para empresas que requerem elevado grau de sigilo e disponibilidade em tempo integral, que tenham custo alto na construção e na operação. Somente o data center nível IV consegue tolerância a falhas em equipamentos e na distribuição de energia, sem apresentar interrupção de atividades.

NEWSLETTER APEXO EDU

Cadastre-se agora e recebe as últimas novidades sobre o mercado de tecnologia e Infraestrutura 

Descubra como as principais marcas já estão aplicando o 5G nas indústrias.

Nós usamos cookies para garantar a melhor experiência em nosso site