Composable Infraestructure é o Futuro da Infraestrutura de TI

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

A maioria dos usuários finais não tem conhecimento sobre o quanto é importante o grau de confiabilidade dos serviços de TI, assim como não faz ideia da complexidade, que é uma característica deste sistema.

Mesmo não sabendo de como o sistema é formado, o fato é que eventuais falhas na infraestrutura comprometem a produtividade das equipes de trabalho nas mais diversas organizações.

A evolução dos sistemas de TI, desde a estrutura física convencional das redes, com diversos servidores e equipamentos dedicados ao armazenamento de dados, passando por data centers robustos, que exigiam o uso crescente de hardware e, posteriormente, com a adoção aos conceitos de cloud computing, não foi suficiente para resolver novas necessidades das empresas e, claro, dos usuários.

Em consequência, surgiu uma decisão muito importante: entre a estabilidade dos sistemas e a agilidade, o que deve ser realmente priorizado?

Desafios a serem vencidos

Na verdade, a questão a ser resolvida pelos times de TI é conseguir um grau de integração suficiente para abrigar os aplicativos que estejam efetivamente conectados à rede.

Dentro do cenário pós-pandemia, as organizações precisam coletar e armazenar dados de forma rápida e inteligente, alcançar bom desempenho da conectividade, com processos integrados e rotinas de trabalho que sigam fluxos com grau de automatização eficiente.

Um olhar mais adiante no tempo aponta a necessidade de que os fornecedores de aplicativos possam disponibilizar a comunicação entre os diferentes modelos oferecidos ao mercado. Este procedimento vai fazer com que os módulos de cada sistema possam ser trocados de maneira rápida, não acarretando problemas de comunicação e incompatibilidade.

Com a Composable Infraestructure as organizações podem utilizar uma combinação de recursos tecnológicos para negócios, que sejam modulares e intercambiáveis, o que é de fundamental importância para que as atividades de TI possam ter agilidade e resiliência, bem como entregarem um ótimo fator de economia.

Como consequência, as equipes de trabalho nas empresas podem ter um planejamento novo para dados e recursos segundo um modelo de blocos que podem ser reutilizáveis, possibilitando a elaboração de produtos e serviços novos.

Com a Composable Infraestructure, uma estratégia corporativa combinável pode trazer benefícios que propiciem operações  com flexibilidade e agilidade, preservando as escolhas tecnológicas e disponibilizando suporte para que eventuais incertezas sejam melhor resolvidas futuramente.

Vantagens

A Composable Infraestructure possibilita que núcleos diferentes de computação, armazenamento e rede possam estar reunidos dinamicamente. Desta forma, o time de TI pode atender a demandas diversas, sejam elas de aplicação tradicional ou de serviços de cloud computing.

Contudo, a Composable Infraestructure reúne capacidade de virtualização, nuvem e estrutura física tradicional em um único ambiente, mas com a vantagem adicional de que a configuração pode ser feita de modo simples, com uma interface única.

Dentro deste contexto, é relevante considerar que, enquanto os times de TI que atuam de modo tradicional precisam manter tudo estável e funcionando, os times mais modernos também precisam ter grande velocidade de operação, fazendo com que as empresas possam entregar produtos e serviços novos mais rapidamente. Neste ponto, a Composable Infraestructure é fundamental.

NEWSLETTER APEXO EDU

Cadastre-se agora e recebe as últimas novidades sobre o mercado de tecnologia e Infraestrutura 

Descubra como as principais marcas já estão aplicando o 5G nas indústrias.

Nós usamos cookies para garantar a melhor experiência em nosso site