7 principais previsões para os assistentes de Voz e IA em 2021

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

As previsões para o uso de assistentes de voz e dispositivos com Inteligência Artificial (IA) são otimistas.

Desde que começaram a se tornar mais populares, em 2019, o número de adeptos não para de crescer, atraídos pelas facilidades disponíveis.

No caso dos assistentes de voz, o “entendimento” do português do Brasil foi fundamental para que o número de usuários aumentasse de modo significativo.

Com a IA não foi diferente, com mais ênfase na área de TI, nas plataformas de computação, nos aplicativos e em sistemas dedicados a gerenciar e monitorar informações.

Previsões e realidades

São diversas opções, com aplicação em diversos segmentos, como internet banking, smart TVs, automóveis e casas inteligentes (smart homes).

  • Alexa – utiliza o conceito de Machine Learning e a tecnologia de IA, obedecendo a comandos de voz, além de assimilar textos.

    Quanto mais for usada, mais a Alexa consegue atender as expectativas de seus usuários, inclusive no acesso a apps, como o próprio serviço de streaming da Amazon.
  • Google Assistant – obedece a comandos de voz, torna possível atividades como controlar dispositivos inteligentes, criar playlists, abrir aplicativos, marcar compromissos, reproduzir conteúdo via Chromecast etc.

    Também utiliza a IA para executar estas ações e é compatível com aplicações dedicadas a casas inteligentes.
  • Siri – atende a comandos de voz e, com exclusividade, a todos os produtos da Apple, sua desenvolvedora.

    Oferece ampla variedade de aplicações, como criação de lembretes, envio de mensagens para contatos, fazer ligações, interagir com as redes sociais, entre tantas outras.
  • Sam – a assistente virtual da Samsung, que fez enorme sucesso desde seu lançamento, no final de 2020, inicialmente dedicada para facilitar compras na loja digital da empresa e para auxiliar no esclarecimento de dúvidas para os produtos e serviços oferecidos pela marca, utilizando conceitos de IA.

    O diferencial da Sam é que foi esteticamente modelada para transmitir uma sensação agradável na interação com o usuário.
  • Smart homes – conceito adotado por um número cada vez maior de pessoas. A partir de comandos de voz, antes restritos apenas a alguns modelos de TV, reúne uma variedade de componentes baseados em IA, como lâmpadas inteligentes, smart plugs, janelas, eletrodomésticos etc.
  • SaaS (Software as Service) – um modelo de negócio onde o cliente paga, no formato de assinatura, pelos serviços  de conectividade prestados por uma empresa fornecedora, por exemplo.

    Sem se preocupar com a atualização dos equipamentos, nem com a necessidade de contar com equipes especializadas, o cliente simplesmente utiliza as aplicações que contratou.

    Grandes empresas já atuam na área de SaaS, na oferta de aplicações baseadas em IA e Machine Learning.
  • Banco Invisível (Invisible Bank)– após o lançamento do Open Banking ou Open Finance, o passo seguinte é uma nova transformação dos serviços bancários, contando com o apoio das tecnologias como IA, comandos de voz e computação em nuvem.

    Desde que ficaram para trás na evolução tecnológica, os bancos “acordaram” e passaram a ter maior sintonia com a evolução digital, para melhorar o atendimento ao cliente, um ponto crítico do sistema bancário.

NEWSLETTER APEXO EDU

Cadastre-se agora e recebe as últimas novidades sobre o mercado de tecnologia e Infraestrutura 

Descubra como as principais marcas já estão aplicando o 5G nas indústrias.

Nós usamos cookies para garantar a melhor experiência em nosso site